Novo estudo sobre a natureza neurobiológica da Dislexia

bart_boets

 

Um estudo recentemente publicado (6 Dezembro 2013) na revista Science revela novas evidências sobre a natureza neurobiológica da Dislexia. Bart Boets e a sua equipa de investigadores verificaram, através de ressonâncias de neuroimagem funcional, que os défices fonológicos de indivíduos adultos com Dislexia de Desenvolvimento (amostra com 23 adultos com Dislexia de Desenvolvimento e 22 controlos) eram o resultado de um acesso deficiente às representações mentais dos fonemas.

 

Nos últimos anos, vários estudos mostraram evidências que a base neurobiológica da Dislexia de Desenvolvimento assentava num défice nas áreas do córtex responsáveis pela representação mental dos fonemas e das palavras. Esta investigação agora publicada permitiu verificar que as significativas dificuldades na leitura e escrita destes indivíduos poderão não estar associadas a uma deficiente representação mental dos fonemas, mas antes a um deficiente acesso a essas mesmas representações mentais. Estes resultados deverão ser agora replicados em novas investigações com outras amostras de indivíduos disléxicos.

 

Comentários