Dislexia e PHDA: Perturbações Co-Mórbidas

PHDA ADHD
A Dislexia é uma perturbação de base neurobiológica caracterizada por uma dificuldade na correcção, fluência ou compreensão da leitura e uma fraca competência ortográfica. Estas dificuldades nos processos de leitura e escrita resultam de um défice na componente fonológica da linguagem, que é inesperada em relação às restantes competências cognitivas e às condições educativas proporcionadas.

 

A Perturbação de Hiperactividade com Défice de Atenção (PHDA ou ADHD em inglês) é uma perturbação neurodesenvolvimental manifestada por um padrão persistente de desatenção e/ou hiperactividade-impulsividade que ocorre mais frequentemente e de um modo mais severo do que o tipicamente observado noutras pessoas com níveis desenvolvimentais semelhantes. Trata-se de um problema generalizado de falta de auto-controlo (inibição) com repercussões no desenvolvimento, na capacidade de aprendizagem e no ajustamento social.

 

É conhecida, na investigação científica e na prática clínica, a estreita relação entre estas duas perturbações. A PHDA é a perturbação co-mórbida mais frequente na Dislexia, secundada pela Discalculia (Perturbação do Cálculo). Diversos estudos têm demonstrado que 15% a 40% das crianças com Dislexia apresentam critérios de co-morbilidade com a PHDA (Gilger, Pennington, & DeFries, 1992; Shaywitz, Fletcher, & Shaywitz, 1995; Willcutt & Pennington, 2000). Assim, torna-se igualmente importante proceder a uma avaliação diferencial na PHDA aquando de um processo de avaliação clínica de uma Dislexia quando existem sintomas associados de desatenção, hiperactividade e/ou impulsividade.

 

Comentários